Como tratar a linfadenite e como determinar os sintomas da

Em resposta até mesmo à menor inflamação ou penetração de agentes estranhos, o corpo começa a reagir rapidamente, incluindo todos os mecanismos de proteção. Um dos mecanismos de defesa mais populares e usados ​​é o sistema linfático e seus nódulos. Este último pode aumentar significativamente em tamanho, indicando o desenvolvimento de linfadenite. Então, o que é linfadenite? Doença ou reação defensiva do corpo?

Linfadenite: principais sintomas

Linfadenite: principais sintomas

De acordo com o dicionário médico, a linfadenite é definida como inflamação dos gânglios linfáticos, seu aumento como resultado da penetração de agentes microbianos no sistema linfático. A causa mais comum de linfadenite são bactérias: estafilococos, estreptococos, raramente vírus. Além disso, a doença tem os locais mais típicos - o espaço axilar submandibular.

A linfadenite pode ser chamada de doença independente, mas, dessa forma, é extremamente rara em indivíduos com imunodeficiências ou câncer. Na maioria das vezes, a linfadenite é definida como uma reação regular do sistema imunológico à penetração de patógenos. Pode-se dizer que os gânglios linfáticos são uma espécie de ponto de verificação sobre o princípio de "alguém / alguém". E assim que "microorganismos nocivos alienígenas" penetram, uma reação inflamatória localizada começa, com o objetivo de destruir o patógeno e impedir que ele penetre ainda mais. Como resultado, os linfonodos são aumentados, os sintomas correspondentes aparecem.

As principais queixas podem ser divididas em 2 grupos principais - gerais, que serão associados com a causa da inflamação dos gânglios linfáticos, locais, o que afetará diretamente os gânglios linfáticos aumentados. Assim, no grupo geral pode ser atribuído à deterioração da saúde geral, febre, etc. Os sintomas locais podem ser chamados de aumento direto dos linfonodos na região submandibular - linfadenite submandibular, ou na linfadenite axila axilar, formação de edema, aumento da temperatura local (a pele na área do edema é quente), vermelhidão. Em alguns casos, os gânglios linfáticos aumentados restringem o movimento, podem causar dor.

É na localização da linfadenite, o médico pode sugerir a localização da inflamação. Se estamos falando de linfadenite submandibular, o foco deve ser procurado na cavidade oral, órgãos otorrinolaringológicos, e inflamação pode ser unilateral, o que restringe o alcance da pesquisa. Os gânglios linfáticos inchados pode ser quando a dentição "sabedoria". A inflamação dos linfonodos axilares pode indicar uma lista mais ampla de doenças, mas o foco da patologia será localizado próximo ao linfonodo.

Como tratar a linfadenite?

Como tratar a linfadenite?

Na fase inicial das manifestações, o tratamento pode ser realizado em casa, mas somente após consulta com um especialista. Bastante muitas vezes, o tratamento específico de lymphadenitis não exige, é necessário encontrar um nidus da inflamação e pará-lo. Só depois disso a reação de defesa passará por conta própria, e os linfonodos retornarão ao seu tamanho original.

Tendo determinado a causa da linfadenite, mesmo antes de obter resultados histológicos, antibióticos de amplo espectro são prescritos - os medicamentos de escolha, na maioria das vezes é uma série de penicilina. Se a razão está no vírus - drogas antivirais. Assim que a sensibilidade dos patógenos aos antibióticos é determinada, são prescritos medicamentos de um espectro de ação estreito e direcionado.

Além da antibioticoterapia, os medicamentos são prescritos para tratamento sintomático, que terá como objetivo melhorar o bem-estar do paciente. Em qualquer regime de terapia é difícil fazer sem fortificar drogas - vitaminas, minerais, immunostimulants, etc.

Somente em casos complexos, quando a linfadenite se torna purulenta ou causada por microrganismos atípicos, a intervenção cirúrgica pode ser usada para remover os linfonodos afetados.

O tratamento fisioterapêutico - eletroforese, ultrassonografia, terapia de corrente, etc. - recomendou-se positivamente: É estritamente proibido o uso de tratamento térmico - para aquecer os linfonodos com várias compressas, pois o calor também ativa os processos de inflamação.

Em qualquer caso, a inflamação dos gânglios linfáticos é um sinal grave de um mau funcionamento do corpo. E a negligência do processo pode se tornar uma ameaça à saúde e até mesmo à vida do paciente, por exemplo, a transição da inflamação para formas purulentas e a formação de tromboflebite, a disseminação de um processo purulento no espaço do pescoço com a subsequente formação de abscessos e flegmão. De acordo com isso, quando os sintomas de linfadenite aparecem, a consulta oportuna com um especialista, exame e nomeação de tratamento adequado é necessária.

Adicionar um comentário