Hepatite c

Na última década, as estatísticas do Ministério da Saúde são decepcionantes: mais e mais pessoas estão se tornando portadoras de várias infecções e doenças. Infelizmente, nenhum de nós está imune à ingestão de micróbios patogênicos. Sabe-se que a infecção ocorre de várias formas: no ar, através do sangue, contato doméstico, etc. A hepatite C se torna uma infecção do século 21. Quantas pessoas vivem com essa doença? Quais fatores afetam a expectativa de vida? Respostas a estas e outras perguntas podem ser encontradas em nosso artigo.

O que é hepatite C?

diagnosticar hepatite C cedo é difícil

O fígado é um órgão filtrante do nosso corpo. Um fígado saudável garante o pleno funcionamento de todos os sistemas de suporte à vida. Com a derrota da infecção do fígado no organismo desenvolve processos patológicos que podem levar a conseqüências complicadas e à ocorrência de doenças graves. A hepatite C está entre as doenças infecciosas.

Nos estágios iniciais, ou seja, na forma aguda, é quase impossível identificar essa doença. O período de incubação pode durar anos. Com a derrota do corpo com o vírus da hepatite C, não há sintomas. Muitas vezes esta doença diagnostica-se já no estágio crônico.

Os primeiros sintomas da hepatite C incluem:

  • fadiga excessiva;
  • apatia;
  • sonolência;
  • palidez da pele;
  • redução de peso;
  • dor nas articulações.

Os sintomas extremamente raramente listados são complementados por pele e globos oculares amarelos, diarréia e febre.

Hepatite C crônica: quantos vivem com isso?

Como já mencionado, é bastante difícil diagnosticar a hepatite C em um estágio inicial, mas é possível nas condições da medicina moderna. Com a ajuda de um exame de sangue abrangente, o número de anticorpos que combatem essa infecção é estabelecido e a doença é diagnosticada com base nos resultados. Há casos em que o sistema imunológico derrota a infecção por conta própria e a doença desaparece sem tratamento.

No entanto, como mostra a prática, na maioria das vezes a forma aguda de hepatite C flui para o crônico. Neste caso, certifique-se de passar por um curso de tratamento abrangente sob a supervisão de especialistas. Além de tomar medicamentos farmacológicos, você deve aderir à dieta, não consumir álcool, que é prejudicial para o fígado.

Se você não tomar as medidas adequadas, o desenvolvimento da hepatite C pode desencadear o aparecimento de conseqüências complicadas, tais como:

  • cirrose do fígado;
  • esteatose;
  • fibrose.

Todas as doenças acima afetam o fígado. Quando a esteatose nas células do fígado ocorre, a deposição de gordura ocorre e, durante a fibrose, formam-se cicatrizes nos tecidos. Ambas as doenças podem ser tratadas com medicamentos farmacológicos.

A pior consequência da hepatite C é a cirrose. Com o desenvolvimento de tal patologia no fígado ocorrem processos irreversíveis, e seu tecido é modificado. Infelizmente, as estatísticas de acordo com o Ministério da Saúde são tristes: a cirrose é frequentemente fatal. Mas não se desespere. Se uma pessoa é tratada e está em conformidade com todos os requisitos dos médicos, o desenvolvimento da doença pode ser interrompido em um estágio inicial.

Mas quando uma pessoa trata sua saúde como consumidor e não toma medidas adequadas para reabilitar o principal órgão de filtração do corpo, a cirrose do fígado pode provocar o aparecimento das seguintes complicações:

  • insuficiência hepática;
  • sangramento;
  • encefalopatia;
  • ascites.

Se você não tratar a hepatite C, também pode levar ao desenvolvimento de câncer.

Fatores que afetam a expectativa de vida

Muitas vezes, as pessoas que aprendem sobre infecção por hepatite C fazem a pergunta: "Quantas pessoas vivem com tal diagnóstico?". Não é possível responder a essa questão de forma inequívoca, uma vez que vários fatores heterogêneos afetam a expectativa de vida de uma pessoa com hepatite C:

  • idade;
  • andar;
  • estilo de vida;
  • beber bebidas alcoólicas;
  • o estado do sistema imunológico;
  • peso corporal;
  • a presença de outras patologias do tipo crônico;
  • oportunidade do curso do tratamento, etc.

O efeito da idade na gravidade da doença

Existe uma opinião de que os jovens são mais suscetíveis à infecção por essa infecção.

Há uma discussão entre os médicos sobre a idade das pessoas mais suscetíveis à infecção pelo vírus da hepatite C. Há uma opinião de que os jovens são mais suscetíveis à infecção por essa infecção. Com o estilo de vida certo, a dieta e o tratamento oportuno da cirrose hepática podem não ocorrer. Se você não obedecer a todas as exigências de doutores, então a cirrose pode desenvolver-se em média em 25-30 anos.

Quanto mais jovem a pessoa, menor o risco de cirrose. Mas na meia-idade, especialmente depois de 45 anos, você precisa ser extremamente cuidadoso e monitorar cuidadosamente sua saúde. Se os homens consomem 40-50 g de álcool todos os dias após a idade de 45 anos, a probabilidade de desenvolver cirrose na hepatite C é de 40%. A forma grave da doença pode ocorrer após 12 anos. As mulheres que levam um estilo de vida saudável são menos suscetíveis à cirrose.

Como o sexo de um paciente afeta o desenvolvimento da hepatite C?

Os cientistas estão constantemente realizando pesquisas sobre o vírus da hepatite C e identificam suas possíveis conseqüências. Curiosamente, mas o sexo do paciente afeta diretamente o aparecimento de cirrose ou fibrose. Os homens estão em risco, mesmo com tratamento adequado. Mas as mulheres, pelo contrário, são menos suscetíveis ao desenvolvimento da cirrose. Está associado ao peso corporal, atividade física e nutrição.

Apesar disso, os cientistas dizem que, após os 50 anos de idade, todos os pacientes infectados com hepatite C podem desenvolver cirrose.

Estilo de vida e desenvolvimento de doenças

Evidentemente, o desenvolvimento de doenças causadas pela hepatite C afeta principalmente o estilo de vida e a nutrição. Se uma pessoa consome constantemente álcool mesmo em pequenas quantidades, isso leva ao desenvolvimento de cirrose, uma vez que tem um efeito prejudicial sobre as células do fígado. Sob a influência de produtos de decomposição, o álcool destrói os tecidos, o fígado é modificado e praticamente não pode ser restaurado.

É muito importante na detecção de hepatite C para se submeter a tratamento adequado e dieta. Especialmente você precisa excluir o álcool de qualquer forma da sua dieta.

Na fase inicial da lesão do corpo com o vírus da hepatite C, acontece que desaparece sem tratamento médico. Uma pessoa pode não saber que ele foi infectado. Infelizmente, na maioria dos casos, a hepatite C se manifesta e flui para a forma crônica.

Em caso de sintomas mais leves, contate imediatamente o médico assistente, pois além da cirrose hepática, a hepatite C pode provocar o desenvolvimento de várias outras doenças graves.

Hepatite C e o sistema imunológico

Fatores virológicos também afetam a taxa de desenvolvimento das conseqüências complicadas da infecção. A hepatite C é uma doença infecciosa e o sangue humano contém anticorpos que podem resistir ao seu desenvolvimento. Exames de sangue especiais revelam seu número e atividade.

Na prática médica, há casos em que os anticorpos são instáveis ​​ou não estão contidos no sangue em quantidades insuficientes e, portanto, o dano hepático se torna quase inevitável.

Peso corporal e hepatite C

peso corporal não pode afetar o desenvolvimento da hepatite C e doença hepática

Muitas pessoas pensam que o peso corporal não pode afetar o desenvolvimento da hepatite C e doença hepática. Esta opinião está errada. Quando com excesso de peso, há obesidade no fígado, o que pode desencadear o desenvolvimento de processos irreversíveis em seus tecidos. Para evitar isso, você deve realizar exercícios físicos de forma sistemática, pelo menos com uma carga pequena.

As pessoas em risco de diabetes estão especialmente em risco, por isso é especialmente importante para elas ajustar seu estilo de vida e dieta habitual.

Quais previsões os médicos dão?

Como já mencionado, vários fatores diferentes afetam o tempo de vida da hepatite C. E os principais são considerados o estilo de vida de uma pessoa e tratamento adequado.

A resposta para a questão de quantas pessoas vivem com hepatite C sem tratamento definitivamente não é possível. Em cada caso, uma previsão individual é estabelecida. No entanto, é importante lembrar que apenas com o tratamento oportuno com hepatite C, uma pessoa pode viver uma vida inteira. Como mostra a prática, a partir do próprio vírus é quase impossível morrer. O resultado fatal pode ser devido ao desenvolvimento de patologias mais graves, por exemplo, cirrose do fígado.

Infelizmente, hoje não há vacina contra hepatite C, mas se você seguir todas as regras de higiene e precauções, a infecção pode ser evitada.

Lembre-se que a hepatite C crônica deve ser tratada para prevenir o aparecimento de conseqüências complicadas. É por isso que na manifestação dos sintomas primários, consultar um médico e não se automedicar. Segundo as estatísticas, com a abordagem certa para a doença que surgiu, uma pessoa pode viver com hepatite C para viver uma vida plena.

Adicionar um comentário